domingo, 23 de novembro de 2008

JARDIM INTERIOR

Todos os jardins deviam ser fechados,
com altos muros de um cinza muito pálido,
onde uma fonte
pudesse cantar
sozinha
entre o vermelho dos cravos.
O que mata um jardim não é mesmo
alguma ausência
nem o abandono...
O que mata um jardim é esse olhar vazio
de quem por eles passa indiferente.

Um comentário:

AC Rangel disse...

Cida. Não a conheço, ou melhor, não a conhecia e, andando sem destino por blogs, me deparo com este teu maravilhoso Jardim Interior. Que bom conhecê-la e poder pular estes muros cinzas tão pálidos e vivenciar toda a tua cor.